A importância da Análise SWOT nas decisões estratégicas

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A importância da Análise SWOT se resume na seguinte afirmação. “É preciso ter conhecimento e controle antes de empreender”. 

Antes de tomar decisões estratégicas, gerentes e diretores deveriam analisar as possibilidades internas e oportunidade externas de suas empresas.

Decerto, o marco para uma análise completa é a Análise SWOT.  A saber, SWOT é um acróstico com as siglas em inglês de forças e fraquezas de uma empresa. Com o intuito de cobrir uma visão micro e macro. Ou seja, interna, seguido pelo entorno de oportunidades e ameaças.

Em suma, a Análise SWOT proporciona uma estrutura para analisar as capacidades internas e introduz objetividade na tomada de decisões estratégicas. Enquanto dá aos responsáveis uma visão panorâmica da posição estratégica da empresa.

Se supõe que uma estratégia eficaz deve coincidir com as capacidades internas de uma empresa e com as possibilidades frente a realidade do seu segmento.

Em princípio, a Análise SWOT busca identificar a situação externa: as oportunidades e ameaças no entorno de uma empresa, em segundo lugar busca é identificar as capacidades internas: suas forças e fraquezas.

Então nessa busca por uma direção a dar para sua empresa, invariavelmente uma das ferramentas que surge em seu auxílio é a Matriz SWOT.

Mas na hora de colocar tais conceitos em prática, muitas vezes os empresários/gestores percebem que não sabem realmente como fazer uma Matriz SWOT.

Na verdade, não existem grandes segredos em como fazer uma Análise SWOT. Inclusive, ela foi criada em forma de matriz exatamente para facilitar sua elaboração e análise, de uma forma intuitiva e que segue certas regras de fácil aplicação.

Qual a mais importante atividade que um Dono de Negócio exerce?
Planejamento – Como construir um plano, e sua ações semanais
O que é um Planejamento Empresarial bem estruturado?


E-book
Do Planejamento à Ação

Neste E-book compartilhamos dicas de Planejamento e vamos além. Dividimos com você 25 estratégias para incrementar seus lucros hoje mesmo.

 

Entendendo a Matriz SWOT

Para ajudar você a entender cada uma das definições presentes na Matriz SWOT, bem como como fazer seu planejamento estratégico com ajuda dessa poderosa ferramenta, escrevemos aqui abaixo de uma forma bem esclarecedora.

Por meio da leitura você aprenderá a fazer uma Matriz SWOT. Decerto, entenderá cada um de seus conceitos com explicações objetivas e consequentemente saberá como analisar as informações.

Além disso, poderá tirar suas conclusões e definir suas estratégias de negócio com a determinação de ações e iniciativas práticas.

 Veja a seguir um passo a passo de como fazer uma Análise SWOT, além da definição de seus principais conceitos.

A análise dos ambientes interno e externo são fundamentais na Matriz SWOT.

Matriz SWOT: como fazer em 6 passos:

Antes de montarmos o passo a passo de como fazer uma Matriz SWOT, vamos entender os conceitos que são usados ao usar esta ferramenta de análise estratégica.

Os 6 conceitos principais usados na análise SWOT:

Quatro conceitos importantes da Análise SWOT: Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

Agora é que vem o pulo do gato de como fazer uma análise SWOT e que muitos não se atentam: a análise do ambiente interno é que determina suas forças e fraquezas. E a análise do ambiente externo é que possibilita a definição das oportunidades e ameaças.

1-) Ambiente interno: 

Usualmente o ambiente interno é definido como aquele sobre o qual a empresa tem controle. Isto é, tem como agir sobre ele. É neste domínio que você encontrará as forças e fraquezas de sua empresa.

Vamos explicar isso de forma mais clara: como o próprio nome diz, o ambiente interno é tudo que “está dentro”, faz parte, se relaciona ou pertencem a empresa.

Entenda isso de uma forma ampla, uma patente, por exemplo: ela não está “dentro da empresa”, mas você tem controle sobre ela.

Portanto, todos os fatores sobre os quais é possível intervir são parte do ambiente interno, como seu pessoal, maquinário, políticas de vendas, tecnologias empregadas, softwares e sistemas de gestão, frotas de veículos, rede de filiais, carteiras de clientes, a cultura organizacional, capacidade de investimento etc.

É dentro do ambiente interno que você encontrará suas forças e fraquezas:

Forças: 

Elementos e características de seu ambiente interno que representam uma vantagem sobre a concorrência. Por exemplo: um hotel que tem uma excelente localização de frente para o mar e com facilidade de acesso pode considerar isso como forças. Da mesma forma, um hospital que tem um corpo médico extremamente qualificado, assim como uma marca de roupas prestigiada e desejada pelo público têm nessas características exemplos de forças.

Fraquezas:

de forma análoga, as características e elementos de seu ambiente interno que desfavorecem sua empresa em relação à concorrência são suas fraquezas. Imagine uma fábrica de alimentos enlatados que se localiza muito distante dos grandes centros e por isso tem custos de transporte elevados; ou uma empresa aérea que tem uma frota de aeronaves antiga e por esse motivo tem mais gastos de manutenção e problemas de atrasos em seus voos. Perceba que nesses dois exemplos a empresa tem controle sobre essas fraquezas e pode tentar mudar isso de alguma forma, mesmo que seja algo muito caro, como nesses dois casos.

2-) Ambiente externo: 

O ambiente externo como o próprio nome diz, é definido como aquele sobre o qual a empresa não tem controle. Fatores como o clima, taxa de juros, mudanças de legislação, câmbio, desastres naturais, políticas ambientais, guerras, embargos econômicos, crises econômicas, eleições, políticas públicas, etc.

Isto é, não temos como agir sobre eles. É neste domínio que você encontrará as oportunidades e ameaças de sua empresa.

  • Oportunidades: sempre que um fator externo cria um cenário favorável para a empresa, ele representa uma oportunidade. Imagine um hotel durante as Olimpíadas no Brasil e mesmo a companhia aérea do exemplo anterior neste período dos Jogos. Isso é uma excelente oportunidade!

  • Ameaças: todos os elementos ou conjunturas que criam um ambiente desfavorável para a empresa (e sobre os quais a empresa não tem controle) são ameaças para o negócio. No caso do hotel, uma temporada de fortes tempestades e clima ruim são ameaças, assim como o aumento do preço dos combustíveis e do dólar são ameaças para a companhia aérea.

Sabe como fazer uma Matriz SWOT com essas definições?

Em síntese, você deve determinar como suas forças podem defender sua empresa das ameaças ou potencializar suas oportunidades.

E, da mesma forma, que ações deve tomar para que suas fraquezas não potencializem ainda mais as ameaças ou prejudiquem suas oportunidades.

Para isso, siga estes passos:

Matriz SWOT: como fazer essa análise passo a passo

  1. Defina suas forças.
  2. Determine suas fraquezas.
  3. Liste as oportunidades.
  4. Enumere as ameaças.
  5. Coloque os dados nos locais da planilha conforme a figura.
  6. Faça as correlações entre os fatores da matriz e determine:

  • Forças podem potencializar quais oportunidades.
  • Forças podem combater quais ameaças.
  • Fraquezas podem prejudicar quais oportunidades.
  • Fraquezas podem potencializar quais ameaças.

Então, imagine o exemplo do hotel e que a análise do gestor encontrou o seguinte panorama:

Forças:

  • Localização
  • Infraestrutura interna com muitas atividades indoor
  • Gastronomia nota 10

Fraquezas:

  • Altos custos operacionais
  • Atendimento precisa melhorar

Oportunidades:

  • Olimpíadas
  • Alta do dólar

Ameaças:

  • Temporada de tempestades
  • Precariedade do transporte público

Veja um plano de ações derivado desta matriz SWOT assim como fazer a estratégia funcionar:

  1. Aproveitar a oportunidade da alta do dólar (reais mais baratos para os estrangeiros) para criar pacotes internacionais com preços que compensem a fraqueza dos altos custos operacionais.
  2. Aproveitar as forças da gastronomia e atividades indoor para atrair e encantar os hóspedes que se sentirem prejudicados pelas ameaças do clima e do transporte precário.
  3. Criar um programa de capacitação dos funcionários para diminuir a fraqueza do atendimento e aproveitar melhor a oportunidade da Olimpíada.

Considerações sobre a Análise SWOT

Esse é apenas um exemplo de como fazer uma Análise SWOT. O importante é ter entendido os conceitos e principalmente como correlacionar adequadamente as forças e as fraquezas com as oportunidades e as ameaças.

Dessa forma você poderá junto com seu grupo de gestores, ou mesmo sozinho, fazer uma análise do seu negócio. Bem como olhar de forma estratégica para dentro da empresa e para fora, enquanto detecta suas oportunidades, ameaças, fraquezas e forças.

E como resultado irá  montar um plano de ação que cubra essas áreas e faça seu negócio fortalecer-se diante do mercado e na sua área de atuação.

Entretanto, deixar de fazer esse exercício, pelo menos uma vez ao ano, ao contrário deixará seu negócio a mercê das marés, ou seja, sem rumo e por isso sem perspectivas claras de crescimento.

O que você e sua equipe preferem estar no comando do seu navio, ou deixa-lo navegar pelos mares sem rumo e ao bel prazer das marés. A escolha é sua. Vamos fazer a análise SWOT de seu negócio já.

Precisa de ajuda?

Se ainda tiver dúvidas de como fazer esse trabalho, nós aqui na ActionCOACH podemos ajudar, assim como isso faz parte das atividades do Empresário/ Dono de um negócio que apoiamos com nossos programas de Coaching, pois primamos pela excelência na gestão e melhoria do negócio de quem busca apoio e ajuda para melhorar, mudando sua forma de SER e FAZER as coisas para obter o que quer TER.

O Sucesso vem com trabalho e conhecimento, e isso nos leva a perfeição, e nunca é TARDE para buscar esse conhecimento, não importa quão jovem ou experiente que você seja, o que comanda essa busca é a incessante sede pelo saber, que move todo ser humano nesse mundo, para se tornar MELHOR.

Vanderlei Garcia

ActionCOACH – Campinas.

Compartilhe conosco seus comentários...